13 outubro 2011

Está no dicionário

Posted by Blog Café Contexto On 20:02 No comments

Novos vocábulos são incorporados à nossa língua o tempo todo. Significa que o Português não é uma língua estática e torna-se passível de mudanças, seguindo o mesmo caminho das alterações políticas e sociais em relação aos seus falantes. Da mesma forma que os estrangeirismos tomam conta do nosso vocabulário , o que para o professor Pasquale Cipro Neto representa a desvalorização do nosso idioma, uma vez que são os vocábulos deles que invadem o nosso e não o seu contrário. Mas procuro entender a necessidade do emprego de algumas palavras, oriundas de outras línguas como do Inglês, que não apresentam substitutas no Português.Tornam-se portanto, inevitáveis, dependendo de como e onde são empregadas.

Contudo, sem avaliar a presença dos estrangeirismos, avalio a formação de um vocabulário que está entre os jovens, os revolucionários, os políticos e os atletas. Surgem palavras que têm consistência contextual e acabam se fortalecendo, sem contar a força das redes sociais que as impulsionam.

Vejo um panorama propício para os neologismos em um país em que passamos por mudanças constantemente. Não poderia ser diferente com o nosso idioma. 
Quando mudamos de cidade, adquirimos novas palavras ao  vocabulário e inserimos outras em ambientes linguísticos por força regional. O regionalismo também contribui para a divulgação de palavras, que decorrentes de fatores mais específicos, ganham amplitude .

O dicionarista Aurélio vivia pesquisando as palavras usadas na oralidade e analisava a ocorrência de cada uma e que tipo de relevância determinados vocábulos tinham em contextos específicos. Invariavelmente, ele adotava algumas e dispensava outras, mas enriquecia nosso léxico com o que ouvia e com o que lia em diferentes estados do Brasil.

Observe algumas incorporações recentes divulgadas em rede:
- Ficar: trocar carinhos por período curto, mas sem compromisso de namoro.
- Periguete: quem busca um par, dá em cima de vários, sem namorar ninguém.
- Pintar: aparecer em algum lugar.
- Ralar: trabalhar com afinco.
Outras novidades são: ferrar, malhado. Também estarão no dicionário termos do mundo digital: blogar, baixar, pen drive.

Sobretudo um vocabulário digital tornou-se imponente e até necessário no meio para diferenciar e nomear termos usados no mundo virtual. Faz parte do processo linguístico em evolução, responsável pela formação de novas palavras nas quais nos apoiamos para o sucesso da comunicação.
O mais importante entretanto é conhecer a ortografia do que é novo, formalizar a utilização dessas palavras e contextualizá-las adequadamente. O novo está sempre presente na nossa vida e no nosso vocabulário também. Fiquem atentos!

                                     Professora Marília Mendes


0 comentários :

Postar um comentário

O Café Contexto agradece a sua visita!

Café Expresso