16 abril 2015

Kandinsky- Tudo começa num ponto

Posted by Blog Café Contexto On 07:36 No comments


Professora Marília Mendes
São Jorge e o Dragão-Arquivo pessoal-Professora Marília
Não é preciso  decifrar a obra de Kandinsky. Considerado o pai da arte abstrata, o artista russo Wassily  Kandinsk traz em sua pintura  imagens conhecidas como a de são Jorge (1911), que fundamenta seu principal caminho rumo à abstração. A ligação do artista com o santo marca a proximidade da obra a elementos céticos, materializados na lança, no dragão e no cavalo branco. O milagre de são Jorge representa a maldade e sua capacidade de superação, sendo contado e recontado, através de inúmeras formas expressivas, inspirando milhões de pessoas através dos tempos.

A representação do Xamanismo (1909) Arquivo pessoal-


O mundo espiritual, explorado na obra do artista, requer muito mais emoção do que propriamente razão. Não há como buscar os porquês. É necessário contemplar o crepúsculo, as florestas, em contraponto com o mundo figurativo, o que, na arte, representa o materialismo, que certamente foi encoberto na obra de Kandinsky pelo espiritualismo notável, pela arte fundamentada nas origens do artista e instrumentalizada pela música, no ambiente inovador, que resultaram na sala imersiva, contendo recursos que permitem uma fascinante interseção entre filosofia, religiosidade e arte moderna.

A arte abstrata-òleo sobre tela (1911)
A exposição, contendo 153 peças, fica em Belo Horizonte, até o dia 22/06/15. Estive, ontem, à noite, no CCBB, para contemplar a obra de Kandinsky, que acrescenta, além dos elementos rituais, como as vestes e os instrumentos musicais, um retrato da vida de viajante que teve o artista entre as paisagens de Moscovo. O fascínio pelo contato com o divino estão representados pelo abstracionismo e pela percepção de um dos renomados artistas da arte abstrata. O som colorido, no entanto, no ambiente central do CCBB, é um presente que une a arte à tecnologia. Tudo começa, de fato, num ponto, mas algumas coisas parecem infinitas aos olhos de quem vê! É pura sinestesia! Confira!

                                     Professora Marília Mendes 

A música do austríaco Arnold Schönberg acompanha o ambiente imersivo. Não deixe de visitar o pátio do CCBB! Ouça a melodia!


0 comentários :

Postar um comentário

O Café Contexto agradece a sua visita!

Café Expresso