12 setembro 2011

O dia seguinte

Posted by Blog Café Contexto On 15:05 No comments

Foram  duas aeronaves ao encontro das Torres Gêmeas,  explosões grotescas com fogo queimando por todos os lados , a ruína de edifícios de luxo e uma conspiração que deu certo. Do cenário, um dos mais  inesquecíveis e cruéis já noticiados.

Se para Obama, em seu discurso político , um tanto razoável para a comemoração mais triste da história de Nova Iorque : "nada pode deter a vontade dos EUA", para o resto do mundo, que vive hoje em permanente estado de vigília, há controvérsias.O fato é que o Terrorismo passou a ser protagonista de uma guerra não vista desde os anos 70 no médio oriente.

O republicano George W. Bush  inciou a guerra contra o terrorismo islâmico e hoje, quem dá continuidade à ofensiva antiterror  americana de maior relevância para os EUA é o democrata Barack Obama. Juntos, ontem, dez anos depois dos atentados de 2001, eles se uniram no luto, a favor das vítimas que deram um saldo superior a 3000 óbitos no atentado das torres gêmeas e na expressividade de uma guerra que parece não ter fim .
 
O ataque ao World Trade Center fez parte de uma série de ataques suicidas, coordenados pela Al-Qaeda contra alvos civis nos Estados Unidos da América. A resposta aos atentados veio com a invasão do Afeganistão e a tentativa de derrubar o Taliban, o abrigo dos terroristas da Al-Qaeda.

Fossem motivos significantes para o Terrorismo de 11 de setembro : a presença da tropa americana na Arábia Saudita, o apoio americano dado a Israel e mesmo as sanções contra o Iraque ou mesmo o paraíso islâmico daqueles que supostamente morrem em defesa de Alá, em nada convenceriam a humanidade, diante de um ataque fatal e de tão profunda tristeza. A morte de tantas pessoas inocentes não se justifica, mesmo porque o alcorão somente permite o uso da violência como legítima defesa e na mesma proporção do agressor, sem incitar a violência.

Eu fico hoje, depois de um giro pelas multimídias, com a declaração sábia e consistente do secretário de assuntos estratégicos da presidência da república, Moreira Franco, em nota, ontem, pelo Facebook :

Hoje, 11 de setembro, população de vários países prestam homenagem às vitimas dos atentados e a islamofobia se agrava exponencialmente.
Não dá para generalizar e responsabilizar todo um povo por conta de ações de extremistas.

Terrorismo é como corrupção, tem CPF e não CNPJ.
10 anos se passaram e 11 de setembro se tornou um marco contra o terrorismo. O Brasil precisa estar preparado para esse novo tipo de guerra.

É preciso entender que a intolerância religiosa é uma realidade  e que, depois do atentado às torres gêmeas, fortaleceu-se o distintivo da identidade cultural nacional do Islã.
 Nas democracias liberais, os direitos fundamentais das minorias tendem a estar protegidos dos abusos da maioria. Falo em questões como a Proteção dos Direitos Humanos e das Liberdades Fundamentais. São assuntos que devem ser repensados e discutidos cuidadosamente , antes que outras torres venham abaixo.
                                                           Marília Mendes

0 comentários :

Postar um comentário

O Café Contexto agradece a sua visita!

Café Expresso