QUEM ÉS TU QUE ME LÊS? ÉS O MEU SEGREDO OU SOU EU O TEU? (Clarice Lispector). Professora Marília Mendes

2 de jun de 2011

Passe para o plural !

Posted by Blog Café Contexto On 12:10 1 comment

Aquele velho comando do primário ficou na sua história ? Eram repetitivos aqueles exercícios que fazíamos sem muita observação?
O fato é que, mesmo depois de anos a fio, estudando a flexão plural, as interrogações ainda dominam nosso mundo linguístico. Ninguém consegue ser tão bom, porque nem mesmo as regras mais bem definidas são das melhores.
A flexão plural é uma categoria dos termos variáveis na Língua Portuguesa que,  distinta do Inglês , não basta apenas acrescentar a desinência -s ou -ies. Existem casos especiais em todas as categorias , o que requer muita atenção por parte daqueles que pretendem aperfeiçoar a aplicação correta da gramática em diferentes textos.
Em plurais de nomes próprios, segue-se a regra comum : Os Andradas, as Minas Gerais, os Silvas, embora alguns escritores permitam o luxo na diferença.
Quanto às siglas, o VOLP ( Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa ) não aprofunda a flexão para as reduções, mas especifica claramente o uso de Sr. as/ S.res e págg ( páginas ).
Na morfologia do verbos, entretanto, no novo acordo, o acento circunflexo foi suprimido dos velhos hiatos EE e dos verbos dar, crer, ler e ver e do hiato OO: deem as mãos/ plano de voo/ aqueles que creem em Deus...
Curiosamente, deve-se escrever às 18h e não 18:00h; às 9h30 ou às 9h30 m.
No Inglês, estrangeirismos à parte, muita atenção na flexão,quando o assunto é emprestar a palavra para o Português: lady no plural é ladies e muito bem flexionado , " campi " como plural de campus : Vários campi da USP...

Achou esquisito ? Fugir à regra é a nossa flexão plural, o que tornaria complexo o  emprego em relação a outras línguas como no caso da Língua Inglesa.
Relaxe! Você pode se tornar um expert em flexões plurais, mas sempre atento ao  curioso fato de que grandes escritores não obedecem muito o padrão.
São indisciplinados morfológica ou sintaticamente. Nem por isso, ficam à mercê do bom gosto linguístico. Eles podem! Tudo é uma questão de bom senso.Você também pode, desde que saiba, a priori, usar a forma correta.
Quer pluralizar letras ? Não se acanhe! O certo é abusar do -se mesmo:  
SS ( os esses ), RR ( os erres ) e na hora de falar, faz diferença. Experimente ouvir como ficam esses plurais. Nos números, a regra é a mesma: 
os oitentas, os cincos, os noves...

Para um bom começo do nosso espaço linguístico, em pleno recesso ,o panorama é favorável. Aguardem outras postagens e aprenda a usar melhor as regras disponíveis na gramática sem sofrimento.


Observação : Qualquer é a única palavra da nossa língua que tem flexão plural no meio e não no final : QUAISQUER. 
Exemplificando : qualquer maneira / quaisquer maneiras.
                     
Um abraço a todos e até a próxima.
                                           ( Dicas da professora Marília Mendes )

1 comentários :

Perfeição! Não encontro outra palavra em meia a tantas que defina este blog. Tá demais! Um beijo.

Postar um comentário

O Café Contexto agradece a sua visita!